Advocacia, ética e respeito.
Quinta-feira
22 de Abril de 2021 - 

Controle de Processos

Usuário
Senha
Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:

Previsão do tempo

Hoje - Taubaté, SP

Máx
24ºC
Min
17ºC
Chuvas Isoladas

Sexta-feira - Taubaté, SP

Máx
25ºC
Min
16ºC
Parcialmente Nublado

Sábado - Taubaté, SP

Máx
27ºC
Min
15ºC
Parcialmente Nublado

AL: Contribuinte do Simples Nacional que aderir voluntariamente à EFD-SPED não precisará autenticar livros fiscais

O contribuinte optante pelo Simples Nacional (SN) que aderir, até 31 de maio, à Escrituração Fiscal Digital (EFD-SPED) ficará dispensado da autenticação de livros na repartição fiscal, devendo ainda ser escriturados e conservados até que ocorra a prescrição dos créditos tributários decorrentes das operações a que se refiram. Esta decisão está normatizada na Instrução Normativa (IN) SEF Nº 08/2021. A adesão não traz qualquer obrigação a mais para o contribuinte que somente deixará de fazer a escrituração dos livros de papel passando a fazê-la eletronicamente através da EFD. De acordo com o chefe de Planejamento, Eduardo Egypto, isso facilitará o trabalho do empresário e diminuirá seus custos com os livros impressos e sua necessidade de autenticação. “As informações são as mesmas do livro de papel limitando-se, no caso dos contribuintes do SN, ao livro de entrada entregue mensalmente e ao de inventário, todo mês de fevereiro”. O interessado deve acessar “Doc. Eletrônicos” no site da Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas (Sefaz-AL) e clicar em “EFD-SPED”. Em seguida, deve escolher o "Formulário de Adesão” para baixar automaticamente o documento. O pedido deve ser protocolizado, inpidualmente por empresa, enviando o formulário preenchido para a atendente virtual da Sefaz-AL, Nise, através do número de whatsapp (82) 4020-2560, bastando escolher a opção “9. Outros”, depois “1. CAF Virtual” e por último “2. Abertura de Processos”. Ressalta-se que a IN Nº 08/2021 traz outras importantes orientações, todas no sentido da diminuir as obrigações acessórias, como o fim do envio da Declaração de Atividades do Contribuinte (DAC), da extinção de documentos fiscais de papel e da necessidade de emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) de entrada, no caso de aquisições acobertadas por Nota Fiscal Avulsa (NFA-e). Nesse último caso, sempre que constar o CNPJ de terceiros – que não o do real remetente dos produtos e emissor da NFA-e – para ser escriturada, será necessário colocar o Código de Situação do Documento (campo 6 do Registro C100: COD_SIT)  igual a 8, conforme determina a Exceção 7 do Registro C100 no Guia Prático da EFD.
05/03/2021 (00:00)
Visitas no site:  2060553
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.