Advocacia, ética e respeito.
Terça-feira
01 de Dezembro de 2020 - 

Controle de Processos

Usuário
Senha
Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,35 5,35
EURO 6,39 6,39
LIBRA ES ... 7,14 7,14

Presidente visita laboratório de inovação do TRF3

Espaço colaborativo e criativo para troca de conhecimento.           O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, visitou ontem (1º), a convite da presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, desembargadora federal Therezinha Astolphi Cazerta, o Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo – iJuspLab, o primeiro no Poder Judiciário brasileiro. O encontro teve a participação dos representantes de todos os tribunais paulistas: a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, desembargadora Rilma Aparecida Hemetério; a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, desembargadora Gisela Rodrigues Magalhães de Araújo e Moraes; o presidente do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo, juiz Paulo Prazak; e o desembargador Paulo Sérgio Brant de Carvalho Galizia, representando o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, desembargador Carlos Eduardo Cauduro Padin.         “Agradeço o convite de poder conhecer o espaço e receber as orientações dos juízes responsáveis pelo laboratório. Nossa equipe já está implantando algo similar no primeiro grau e é muito gratificante estar aqui”, afirmou o presidente Pereira Calças. A presidente do TRF3 destacou que o laboratório de inovação é um trabalho que gerou benefícios para a Corte, internos e externos, em prol da sociedade. A proposta do iJuspLab é ser um espaço democrático e horizontal, cujas características principais são a cocriação, a colaboração mútua, a utilização de métodos multidisciplinares e o incentivo à criatividade. Magistrados federais que participaram da implantação do laboratório acompanharam a visita e prestaram informações. Sobre a horizontalidade das atividades, a juíza federal Luciana Ortiz Zanoni, diretora do Foro da Seção Judiciária de São Paulo, destacou que o formato propicia a ideação, onde todos se sentem à vontade para colaborar.         O juiz federal Caio Moysés de Lima, vice-diretor do Foro, explicou que o olhar dos trabalhos realizados no iJuspLab é no ser humano. “A tecnologia é ferramenta”, explicou. Paulo Cezar Neves Junior, juiz federal coordenador do iJuspLab, falou sobre inovação na solução de problemas. “Fazemos uma construção coletiva das resoluções para que hajam diferentes visões sobre um mesmo problema. Para isso, é necessário ter a criatividade como estímulo máximo”, afirmou. As juízas assessoras da Presidência do TJSP Maria Rita Rebello Pinho Dias e Paula Lopes Gomes (Tecnologia, Gestão e Contratos) acompanharam o presidente Pereira Calças                    imprensatj@tjsp.jus.br
02/10/2019 (00:00)
Visitas no site:  1869289
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.