Advocacia, ética e respeito.
Quinta-feira
21 de Outubro de 2021 - 

Controle de Processos

Usuário
Senha
Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Nome:
Email:

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,55 5,55
EURO 6,46 6,46
LIBRA ES ... 7,66 7,67

TJSP realiza 5ª RAE para controle e acompanhamento do PE

Foco foram as metas com vencimento neste ano.         Na quinta Reunião de Análise da Estratégia (RAE) do Poder Judiciário de São Paulo, ocorrida nesta quinta-feira (23), pela Plataforma Teams, o juiz assessor da Presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo, responsável pela área de Planejamento e Gestão, José Augusto Genofre Martins, informou aos integrantes do Conselho Superior da Magistratura e ao diretor da Escola Paulista da Magistratura os trabalhos em desenvolvimento relativos à Execução do Planejamento Estratégico e ao cumprimento das metas do PE 21/26 e detalhou o progresso das Metas Estratégicas com vencimento em 2021.     Ao fazer a abertura do encontro, o presidente do TJSP, desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco, disse que as RAEs se incorporaram à rotina e à cultura do Tribunal de Justiça que analisa as ações e os resultados. “O Comitê de Gestão entende no dia a dia o que é feito, por que é feito e por que não é feito.” Ao término, Pinheiro Franco elogiou o trabalho que permite a efetivação de um plano com reais condições de ser executado. “Agradeço o trabalho do Comitê de Gestão Estratégica pelo compromisso. O Tribunal de Justiça, nos últimos tempos, mudou sua cultura em muitos aspectos e, talvez, o mais importante seja em relação à gestão: gestão de gabinetes, dos cartórios, dos fóruns e administrativa de forma geral.”       Também o corregedor-geral da Justiça, desembargador Ricardo Mair Anafe, elogiou o material apresentado, já que há a necessidade de “o planejamento ser pragmático e factível”. Nas palavras do corregedor-geral, “planejamentos genéricos dificultam a gestão e o acompanhamento das ações”.     O juiz José Augusto Genofre Martins falou das portaria publicadas 9.951/21 (instituindo a Governança da Execução do Planejamento Estratégico), 9.952/21 (designando os Gestores das Metas) e 9.958/21 (designando os membros do Comitê de Gestão Estratégica) e das ferramentas de apoio, como os guias para utilização do software Project Web e Power Apps, realizada apresentação e disponibilizado plantão de dúvidas para desdobramento das metas em projetos, com a utilização do Project Model Canvas e a criação de painel de bordo de Execução do Planejamento Estratégico. “O que se busca com tais ferramentas é a padronização do fluxo de informações, permitindo consulta mais rápida, eficaz e atualizada do desenvolvimento do Planejamento Estratégico, o que acreditamos poderá facilitar o trabalho dos gestores designados, bem como fornecer de forma mais simples e imediata informações úteis para análise e tomada de decisões pelas Secretarias e pela Alta Administração.” Também destacou a acolhida que os 34 gestores dos projetos tiveram nas reuniões setoriais realizadas pela Diretoria de Planejamento Estratégico, sob a condução de Carmen Giadans Corbillon no período de 12/7 a 13/8. “Essas reuniões permitiram o contato mais próximo com cada gestor de meta, proporcionando a oportunidade de exposição de projetos, de eventuais dificuldades, de troca de experiências e, pessoalmente falando, de grande aprendizado. Tenho que a proximidade do gestor com a equipe de acompanhamento e o Comitê de Gestão é fundamental para evitar que eventuais metas se percam ou não atinjam o cumprimento esperado e desejado. Os gestores, posso afiançar, estão extremamente motivados e comprometidos, abertos à troca de experiências e plenamente cientes da importância e da responsabilidade de seus trabalhos.     Participaram da reunião os desembargadores Luis Soares de Mello (vice-presidente), Ricardo Mair Anafe (corregedor-geral da Justiça), José Carlos Gonçalves Xavier de Aquino (decano), os presidentes das Seções de Direito Criminal, Público e Privado, respectivamente Guilherme Gonçalves Strenger, Paulo Magalhães da Costa Coelho e Dimas Rubens Fonseca, o diretor da Escola Paulista da Magistratura, Luís Francisco Aguilar Cortez; os juízes assessores da Presidência Rodrigo Nogueira, João Baptista Galhardo Júnior e Fernando Antonio Tasso (Gabinete Civil); Alexandre Andretta dos Santos e Gabriel Pires de Campos Sormani (Recursos Humanos); Gustavo Santini Teodoro (Tecnologia da Informação); Claudia Maria Chamorro Reberte Campaña e Juliana Amato Marzagão (Contratos); Claudia de Lima Menge e Roger Benites Pellicani (Assuntos Jurisdicionais); Iberê de Castro Dias e Luis Augusto Freire Teotônio (Designação de Magistrados); da Vice-Presidência, Tom Alexandre Brandão; do Decanato, Egberto de Almeida Penido; da Corregedoria-Geral da Justiça Carla Themis Lagrotta Germano, Ricardo Dal Pizzol e José Marcelo Tossi Silva; da Seção de Direito Criminal, Camila de Jesus Mello Gonçalves; da Seção de Direito Privado, Karina Ferraro Amarante Innocencio; da Seção de Direito Público, Marcelo Sérgio, da Escola Paulista da Magistratura, Renata Mota Maciel, secretários  e os servidores da Diretoria de Controle Interno e da Deplan.   METAS ESTRATÉGICAS COM VENCIMENTO EM 2021: Meta 8.1: Implantar sistema de governança na área de infraestrutura, contratos e abastecimento, até 31/12 – A cargo da SAAB, que em reestruturação recente criou um setor próprio de governança, que vem mapeando as rotinas de trabalho da Secretaria de Administração e Abastecimento, desenvolvendo inúmeras ações, tais como o monitoramento da utilização de verba de adiantamento; o desenvolvimento de um banco de soluções para tratamento de situações cotidianas e, sobretudo, excepcionais (finalização de aplicativo com soluções adotadas em casos semelhantes); elaboração do Planejamento Tático da SAAB e do Plano Anual de Contratações. Índice de cumprimento em setembro/21: 49% Meta 8.3: Implementar análise de Gestão de Riscos nos fluxos das aquisições, até 31/12 – Também a cargo da SAAB, que em verdade se iniciou ainda em 2020 com a elaboração de Manual de Gestão de Riscos, iniciativa que contou com a participação da Deplan e de todas as Secretarias. Atualmente está em curso a implantação de piloto do projeto, que embasará eventual revisão do manual e, posterior obrigatoriedade de sua utilização, prevendo-se a futura capacitação dos envolvidos no fluxo de aquisições. A implantação de um banco de gestão de riscos também faz parte desse projeto. Índice de cumprimento até setembro/21:7% Meta 15.1: Organizar a governança de dados estatísticos para subsidiar a decisão da Alta Administração e comunicação institucional, até 31/12 – Uma das metas mais desafiadoras, seja pela sua complexidade, seja pelo tempo para seu cumprimento. Para tanto, um grupo de trabalho multidisciplinar foi formado, envolvendo as seguintes Secretarias: Saab, SOF, Sema, SGP, SJ, SPI, além da Deplan, com o propósito de definir as variáveis e suas parametrizações, bem como de composição de Glossário, pormenorizado. Índice de cumprimento até setembro/21: 20% Meta 16.1: Estruturar Governança Corporativa, até 31/12 – É importante destacar que o TJSP possui núcleos de governança criados em algumas Secretarias. Por isso, foi formado grupo de trabalho baseado nas equipes de Governança já existentes (STI, SAAB e SOF) e Deplan. O produto que se busca para o atingimento da Meta é a elaboração de um Manual de Governança da Instituição, bem como, a princípio, a proposta de criação de uma Comissão de Governança para estabelecer a necessária continuidade. Índice de cumprimento até setembro/21: 41% Meta 18.1: Disciplinar o funcionamento do Laboratório de Inovação e implantar rotina de trabalho, até 31/12 – O laboratório de inovação foi criado pela Portaria nº 9.787/19, possuindo espaço físico próprio no FJMJ. Trata-se de importante ferramenta na busca de soluções que permitam a contínua melhoria dos serviços prestados pelo Tribunal de Justiça, aproximando cada vez mais o Judiciário de seu público interno e externo. -Índice de cumprimento até setembro/21: 78% Meta 18.2: Implantar Centro de Inteligência, até 31/12 – O Centro de Inteligência foi instituído pelo Provimento CSM 2.622/21, tendo sua estrutura criada pela Portaria 9.974/21. A Portaria nº 9.980/21 designou os integrantes dos Grupos Operacional e Tático. Índice de cumprimento até setembro/21: 100% Meta 19.1: Elaborar o Plano de Logística Sustentável-PLS, até 31/8/21, e executar o Plano em 100%, até 31/12/26 – No que se refere à atividade prevista para esse exercício, elaboração do Plano de Logística Sustentável (PLS), a meta também já foi cumprida, com sua publicação em 24/08/21 (Portaria nº 9.987/21). DEMAIS METAS: Todas as metas se encontram dentro dos prazos correspondentes, sem atrasos.            imprensatj@tjsp.jus.br     Siga o TJSP nas redes sociais:     www.facebook.com/tjspoficial     www.twitter.com/tjspoficial     www.youtube.com/tjspoficial     www.flickr.com/tjsp_oficial     www.instagram.com/tjspoficial 
24/09/2021 (00:00)
Visitas no site:  2358993
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.